Mercedes

'Mercedes', espetáculo do Grupo Emú que celebra vida e obra da bailarina e coreógrafa Mercedes Baptista - um dos maiores ícones da cultura negra no Brasil - fará sete apresentações no Festival X-Tudo SESI Cultural - Edição Cultura Negra.

 

'Mercedes', espetáculo do Grupo Emú que celebra vida e obra da bailarina e coreógrafa Mercedes Baptista - um dos maiores ícones da cultura negra no Brasil - fará sete apresentações no Festival X-Tudo SESI Cultural - Edição Cultura Negra, de 14 a 28 de julho, nas cidades do Rio de Janeiro (Centro e Jacarepaguá), Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Itaperuna, Macaé e Petrópolis. As sessões serão precedidas por uma Oficina de Dança Afro-brasileira e Tendências Contemporâneas para Dança Afro , ministrada por Fábio Batista e acompanhamento percussivo de Kaio Ventura. 
 
Bailarina de formação erudita, Mercedes Baptista (1921-2014) foi a primeira mulher negra a compor o corpo de baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Pioneira da dança moderna brasileira e principal responsável pela disseminação das alas coreografadas do carnaval carioca, Mercedes é referência internacional da dança afro-brasileira.
 
'Mercedes' é o primeiro projeto de construção cênica e pesquisa em Teatro Negro do Grupo Emú. Mais de 3.000 pessoas já assistiram ao espetáculo que estreou em maio de 2016 na Arena do Espaço Sesc, em Copacabana, e já participou de importantes festivais e mostras brasileiras, como a Mostra Benjamin de Oliveira, em Belo Horizonte (MG), e a Mostra Olonadé, da Cia dos Comuns, no Rio de Janeiro.
 
A música é utilizada como signo poético de representação da ponte entre a formação clássica e os conhecimentos das danças negras, através da junção de instrumentos eruditos com os tambores de matrizes africanas. O universo da ficção submete um retorno às expressões afro-brasileiras, através da apresentação de uma narrativa em torno da construção da identidade negra na dança brasileira, contada a partir de fatos reais e fictícios da vida da personagem título.
 
No espetáculo, nomes de diferentes gerações fazem-se presentes dando credibilidade à obra. A personagem protagonista é vivida por Iléa Ferraz, Sol Miranda e Shirlene Paixão. Na liderança artística, Fabiano de Freitas supervisiona duplamente a direção de Thiago Catarino e Juracy de Oliveira e a dramaturgia de Sol Miranda e Cássio Duque, Sérgio Pererê na direção musical, Kadú Monteiro na composição original e Kaio Ventura na composição rítmica original. Paulo César Medeiros no desenho de luz, Priscila Lacerda na preparação vocal. Além de contar com Charles Nelson, Fábio Baptista, Elton Sacramento e Mestre Jagunço na preparação corporal original. As coreografias e Direção de movimento são de Fábio Baptista.
 
Oficina gratuita de dança afro-brasileira e tendências na criação da dança afro contemporânea
A oficina promove o contato dos alunos com a dança afro-brasileira a partir da técnica formatada por Mercedes Baptista, obtendo bases para a entrada do estilo contemporâneo no processo de criação coreográfico. A dança moderna é o eixo estrutural para capacitação do corpo, ou seja, o trabalho de flexibilidade e força. Ao final, o resultado será uma célula coreográfica com a contribuição de todos os participantes a partir da experiência vivida na oficina.
 
A proposta é dialogar com técnicas contemporâneas, como laban, pilates e hip-hop, incorporando ao sistema de aula movimentos que façam essa junção de estilos sem comprometer a essência da dança afro. A oficina também evidencia as histórias da formação da dança, a contribuição de seus mestres e todo o cunho folclórico abraçado por Mercedes Baptista.
 
Professor: Fábio Costa - Coreógrafo, bailarino e diretor da Cia. Clanm de Dança Afro Contemporânea, da Escola Carioca de Dança Negras e do Projeto “PoDE-C Andaraí! ”. Fábio também é membro da Comissão Artística do SPDRJ.
Duração: 90 min
Capacidade: 25 pessoas
Público-alvo: bailarinos, atores, estudantes de dança
Vagas: 25 por aula
 
 
Circulação do espetáculo 'Mercedes' e oficinas de dança afro-brasileira com Grupo Emú no Festival X-Tudo SESI Cultural
Datas: 14, 15, 18, 19, 20, 21 e 28 de julho
Horários: Terça-feira às 19h30; Quarta-feira a sábado às 20h
Cidades: Rio de Janeiro (Centro e Jacarepaguá), Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Itaperuna, Macaé e Petrópolis.
Valor do ingresso: R$10,00 (dez reais)
Classificação indicativa: 12 anos
Duração: 70 min
 
 
Dia 14/07 - apresentação no SESI Caxias - com Oficina de Dança Afro e Tendencias Contemporâneas;
Dia 15/07 - apresentação no SESI Jacarepaguá - com Oficina de Dança Afro e Tendencias Contemporâneas;
Dia 18/07 - apresentação no SESI Centro - não haverá oficina.
 
 
Ficha Técnica:
Elenco: 
Iléa Ferraz – Mercedes póstuma 
Sol Miranda – Mercedes
Shirlene Paixão – alternante Mercedes
Paula Pardon – Mãe de Mercedes e ativista
Reinaldo Junior – Abdias do Nascimento 
João Alves – alternante Abdias do Nascimento
Gabriela Luiz– Eros Volúsia e Katherine Dunham
Emerson Ataíde – Maria e ativista
Renata Araújo - Repórter
Bailarinos: Diogo Nunes, Emerson Ataíde, Evandro Machado, Priscilla Lúcia e Renata Araújo 
Grupo: Grupo Emú
Idealização: Sol Miranda
Dramaturgia: Grupo Emú
Texto: Cássio Duque e Sol Miranda
Direção: Juracy De Oliveira e Thiago Catarino
Supervisão de Direção e de Dramaturgia: Fabiano De Freitas
Direção de Movimento e coreografias: Fábio Batista
Preparação corporal de composição: 
Dança Afro-brasileira – técnica de Dona Mercedes Baptista: Charles Nelson/ Balé, danças de matrizes africanas e Dança Contemporânea: Elton Sacramento/ Dança Moderna e Dança Afro-brasileira Contemporânea: Fábio Baptista/ Capoeira: Mestre Jagunço
Direção Musical: Sérgio Pererê
Trilha Original: Kadú Monteiro e Sérgio Pererê
Direção de Produção e Elaboração de Projeto: Sol Miranda
Supervisão de Projeto: Thiago Catarino
Coordenação de Produção: Renata Araújo
Produção Executiva: Aliny Ulbricht e Fernando Pereira
Direção de Comunicação: Bruno F. Duarte e Silvana Bahia
Assessoria de Imprensa: Duetto Comunicação




Arandu – Lendas Amazônicas
Arandu – Lendas Amazônicas” estreia temporada no dia 7 de abril no CCBB Rio de Janeiro, aproveitando o mês que se comemora o Dia do Índio
Rolé Carioca 2018
ROLÉ CARIOCA 2018 - Projeto lança agenda 2018 com evento no CRAB no dia 31 de março de 2018
Tempestuosa Depressagem
Tempestuosa Depressagem: Performance retrata a depressão em negros, principalmente em mulheres, no Centro Coreográfico
Bate-papo com o elenco do Grande Sertão: Veredas
Para celebrar e retribuir a acolhida do público carioca o elenco e a diretora realizam dois bate-papos sobre a obra de Guimarães Rosa, nos dias 24 e 25 de março, às 16h, na estrutura que recebe a e...
PUBLICIDADE
TRANSAMÉRICA 101,3
Mostra Mulheres em Cena
De 07 de março a 1º de abril – No Teatro Maria Clara Machado. Debates, oficina e aula de yoga dance.
Ciclo de Leituras: Todas as noites são de sonhos
O ciclo de leituras ‘Todas as noites são de sonhos’ ganha na próxima segunda, 19/03, a participação de Lília Cabral, Johnny Massaro e Letícia Colin.
De Volta ao Carrossel
Livro “De volta ao carrossel” é lançado pela Texto Território. Romance de Vilma Costa tem como cenário a comunidade Vila Kennedy.
#TEQUERORJ
Exposição #TEQUERORJ exalta o orgulho de ser carioca com fotos de Guto Costa, com curadoria de Lula Duffrayer exposição fica em cartaz na produtora Conexão Rio a partir de 10 de março.
PUBLICIDADE
Púrpura - Experiência performativa móvel
Novo projeto da artista visual e diretora Anna Costa e Silva, indicada ao Prêmio PIPA, volta com performances um a um espalhadas em escadarias de shopping, aeroporto, estacionamentos e outras locaç...
Moda e Movimento
MODA E MOVIMENTO de 01 a 22 de março. Idealização e direção de REGINA MIRANDA. Curadoria de LUIZA MARCIER
PUBLICIDADE
TRANSAMÉRICA 101,3
NEWSLETTER e Notificações
Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão conteúdo exclusivo do teatro carioca, descontos e promoções
Nome
E-mail
 
PUBLICIDADE
GOOGLE+
FACEBOOK
PUBLICIDADE
MAIS ACESSADOS