Ovárias

“Ovárias” realiza segunda edição no Centro Cultural Laurinda Santos Lobo

 

Convocatória aberta para mulheres cis e transvestisgeneres
 
OVÁRIAS é uma ocupação feminina artística cultural com nossas vozes, olhares e corpos, voltada para a troca, reflexão e aprofundamento sobre o ser feminino do séc XXI,. A ocupação que acontece de 05 a 13 de maio, será realizada novamente no Centro Cultural Laurinda Santos Lobo e será composta por cinema, teatro, dança, música, performance, exposições, poesia, projeções e rodas de bate papo. Tudo isso com uma única premissa: A ocupação será feitarealizada somente por mulheres. Mulheres cis e mulheres transvestigeneres!
 
EM OVÁRIAS A MULHER É PROTAGONISTA EM CENA E NO BACKSTAGE!
 
Idealizado por Aline Mohamad, Monique Vaillé e Nina Costa Reis, OVÁRIAS reúne um número expressivo de trabalhadoras da cultura para apresentar à população um evento protagonizada por mulheres. Chegou a hora da mulher! Então vamos soltar a voz, deixar fluir a criação, expor nossas artes e manifestar ideias. 
 
Laurinda Santos Lobo foi conhecida por reunir em sua casa, em Santa Teresa, grandes intelectuais e artistas da Cena cultural carioca. Estes encontros foram responsáveis por grandes transformações políticas e culturais na cidade. Sua casa foi um ponto badalado da vida cultural carioca, um marco no Modernismo. Laurinda foi ainda presidente do conselho da Federação Brasileira para o Progresso Feminino. 
 
Em OVÁRIAS vai ter mulher diretora, atriz, performer, fotógrafa, musicista, pintora, produtora, segurança... Vai ter uma ocupação completamente feminina sim! Mas calma, a entrada é liberada para todos! Então venham animados e tragam a galera, família, amigos. O que importa é estarmos juntos fomentando a arte!
 
A programação da segunda edição da ocupação OVÁRIAS deriva de uma convocatória que está sendo realizada pelas idealizadoras da ocupação nas redes sociais para seleção das artistas, com inscrições abertas até 31/03/2018. 
 
Queremos atingir toda a cidade, trocar com as mulheres fora do eixo tradicional do Rio de Janeiro e quebrar a hegemonia existente, com a participação de atrizes brancas, negras, índias, transexuais, travestis e binárias. O objetivo é dar voz a essas mulheres tão diferentes em um espaço onde o tema é livre, podendo se utilizar de qualquer material artístico e cujo assunto não será restrito ao universo feminino. A ocupação tem por fim dar liberdade à mulher de se expressar e manifestar sobre o que quiser, quebrando barreiras e paradigmas, e apresentando um novo formato de livre coletivo feminino artístico. O espaço é dedicado a ELAS e o protagonismo está nas suas histórias, nas suas pesquisas artísticas e em seus discursos. Ovárias é uma homenagem à mulher do sec. XXI!
 
Sobre as idealizadoras do projeto ‘OVÁRIAS:
 
ALINE MOHAMAD, Produtora cultural há 15 anos, realiza trabalhos nas áreas de teatro, dança, cinema, música e TV. Dentre seus trabalhos destacam-se: || Em Teatro Fala comigo como a chuva e me deixa ouvir, direção Ivan Sugahara - Melhor espetáculo Prêmio Cesgranrio de Teatro 2014; Guerrilheiras ou para a terra não há desaparecidos, direção Georgette Fadel; Uma pilha de pratos na cozinha, direção Alexandre Borges; A Menina Edith e a Velha Sentada, direção Lázaro Ramos; Calango Deu! Os Causos da Dona Zaninha, direção Isaac Bernat; Palavras da Brisa Noturna, direção Fábio Porchat; MedeaenPromenade, direção Guta Stresser. || Em Show No coração da Jornada, nos Arcos da Lapa, que marcou a chegada dos símbolos para a Jornada Mundial da Juventude Rio2013. Canto da Madeira, no Oi Futuro Ipanema, show de lançamento do CD do violoncelista Federico Puppi. || Em Dança Máquina de dançar, de Thereza Rocha e Maria Alice Poppe; A seguir, de Micheline Torres; Natureza Monstruoza, de Marcela Levi.
 
NINA COSTA REIS é atriz, formada no Curso Superior de Tecnologia em Artes Dramáticas na UniverCidade. Além disso é cofundadora da ONG Conexão do Bem, que trabalha com teatro e música nos hospitais da rede pública do Rio de Janeiro, onde atua, canta e toca instrumentos de percussão. Atuou no cinema em dois longa metragem: “O Campeão” com direção de Paulo Thiago e “Mamute” com direção de David Rodrigues e dois curta metragens: “A Noite da Raposa” e “Artificial”; na Televisão: novela “Rock Story”e no comercial “Criança Esperança 2015”. No teatro, atuou em várias montagens teatrais, que se destacam: “Ai de Mim”, direção Fabiano de Freitas, “A Porta da Frente “ texto de Julia Spadaccini, vencedor do Prêmio Shell 2013 e direção de Marco André Nunes e Jorge Caetano; “Boa Noite Professor” texto e diração Julia Stockler e Lionel Fischer;  “Casa de Bonecas” texto de Henrik Ibsen e direção de Sérgio Fonta; “Não Me Diga Adeus” texto premiado de Juliano Marciano e direção Gilberto Gawronski; “Lucrecia” texto de Leandro Baumgratz e direção de Alexandre Mello ;Como assistente de direção fez a montagem “In theplace to be” para o Festival de Colônia (Alemanha) – VisuellesKörpertheater com direção de Gilberto Gawronski. Além disso trabalhou como figurinista no qual foi premiada pela Ocupação Glauce com Vida com a esquete "O dote ou o veneno colorido", assinou a peça “Ricardo”, em temporada no teatro Maria Clara Machado e “Molho” no Teatro Gonzaguinha.
 
MONIQUE VAILLÉ é atriz formada pela CAL. Em  teatro atuou em “Vamos Fazer Nós Mesmos” com direção do grupo Holandês Wunderbaum, “Enquanto o Mundo Acaba” com direção de Joelson Gusson, “Novas Iscas” e “Iscas para Amansar Falcões” ambos com direção de Fabiano de Freitas, “Paralelamente" sob direção de Lisa Fávero e João Ostrower e supervisão de Bel Garcia, “O que Restou do Sagrado” de Mário Bortolotto, “A Prostituta Respeitosa” de Jean-Paul Sartre e “Paraíso Zona Sul” de Jô Bilac todos com direção de Nirley Lacerda. Com “Certificação Compulsaria dos Atores - Método da Enzima Monomania Oxidase” primeiro solo de sua autoria ganhou prêmio de melhor texto no Festival de Esquetes do Teatro Ziembinski, melhor esquete e melhor direção no Festival de Esquetes do Espírito Santo além de participar do IX Niterói em Cena, Festival de Teatro do Rio, Festival de Esquetes de Santa Tereza e Festival de São João Del Rei. Na internet trabalha na websérie REDWEBSÉRIE com direção de Fernando Belo (disponível na plataforma vimeo) com a personagem Anna. Atualmente está em cartaz com o projeto idealizado por Natasha Corbelino,    “Teatro Comercial” e em Dezembro fará junto Aline Mohamad e Nina Reis a ocupação “Ovárias” no Centro Cultural Laurinda Santos Lobo.
 
Ficha Técnica:
Idealização: Aline Mohamad, Monique Vaillé e Nina Costa Reis
Argumento: Aline Mohamad, Monique Vaillé, Nina Costa Reis e Raquel Alvarenga
Desenho de Luz: Luiza Ventura
Direção de Arte: Carolina Sugahara e Ianara Elisa
Som e Vídeo: Carolina Godinho
Programação Visual: Raquel Alvarenga
Assessoria de Imprensa: Marrom Glacê Assessoria – Gisele Machado
Produção:  MS Arte & Cultura
Inspiração: Quelegado
 
 
Ocupação – Sábados e Domingos de 14:00 às 21:30
Exposições – Terça a sexta de 10h às 19h
Local: R. Monte Alegre, 306 - Santa Teresa, Rio de Janeiro - RJ, 20240-193
Ingressos: Gratuito (contribuição voluntária) 
Ocupação: 05 a 13 de maio




O problemão da Banda Infinita
Espetáculo explora o universo da matemática e é pensado especialmente para crianças de seis a dez anos.
Coleções Líquidas
Fruto de um projeto de pesquisa sobre a formação de gênero na sociedade, a peça Coleções Líquidas reestreia na Casa Rio
Nuvem
Floriano Romano apresenta a instalação 'NUVEM' no Espaço Furnas Cultural abertura 16/8 - visitação de 17/8 a 14/10
Por elas
A violência contra a mulher é o tema da peça POR ELAS, em cartaz de quarta à sábado, no Museu da Justiça - Centro Cultural do Poder Judiciário (CCMJ).
PUBLICIDADE
RNT - ANUNCIE AQUI
TRANSAMÉRICA 101,3
RÁDIO 94 FM RIO
Noite da Comédia Improvisada estreia no Teatro Leblon – Sala Marilia Pêra
Peça é dividida estruturalmente em jogos de improvisação teatral comandados pela plateia
Eu sou eu Porque meu Cachorrinho me Conhece
“Eu sou eu Porque meu Cachorrinho me Conhece” faz temporada com entrada franca, em horário alternativo, no Glauce Rocha
Arandu – Lendas Amazônicas
Arandu – Lendas Amazônicas” estreia temporada no dia 7 de abril no CCBB Rio de Janeiro, aproveitando o mês que se comemora o Dia do Índio
Rolé Carioca 2018
ROLÉ CARIOCA 2018 - Projeto lança agenda 2018 com evento no CRAB no dia 31 de março de 2018
PUBLICIDADE
Tempestuosa Depressagem
Tempestuosa Depressagem: Performance retrata a depressão em negros, principalmente em mulheres, no Centro Coreográfico
Bate-papo com o elenco do Grande Sertão: Veredas
Para celebrar e retribuir a acolhida do público carioca o elenco e a diretora realizam dois bate-papos sobre a obra de Guimarães Rosa, nos dias 24 e 25 de março, às 16h, na estrutura que recebe a e...
PUBLICIDADE
RNT - ANUNCIE AQUI
TRANSAMÉRICA 101,3
RÁDIO 94 FM RIO
NEWSLETTER e Notificações
Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão conteúdo exclusivo do teatro carioca, descontos e promoções
Nome
E-mail
 
PUBLICIDADE
GOOGLE+
FACEBOOK
PUBLICIDADE
MAIS ACESSADOS