LiveZilla Live Chat Software

Em Cartaz - Dani Night: solteira, procura

« voltar

Sinopse:

Danielle é uma personagem interpretada pela atriz e também autora cearense Michelle Ferrúcio. Uma mulher decidida, corajosa, sensual e sem papas na língua. Uma personalidade forte que aos 37 anos decide que precisa se casar e ter alguém para chamar de seu. Assim, deixa de lado as noites de farra com as amigas que lhe renderam o apelido de Dani Night.
 
- Dani Night é uma mulher desesperada para casar. Preparando-se para um novo encontro, entre remédios e bebidas, ela revela suas histórias eletrizantes em busca desse homem ideal - conta a atriz, que está em turnê há três anos em várias cidades do norte e nordeste do Brasil e agora no Rio de Janeiro.
 
Sozinha em cena, Michelle Ferrúcio relata as frustradas e divertidas tentativas de Dani Night para encontrar um marido. Uma identificação direta com publico feminino e gay. Os homens se divertem também, pois assim percebem o que se passa na mente feminina. A interação com a plateia faz o espetáculo se tornar único a cada sessão. Dani Night está decidida que este será o encontro de sua vida e não pretende colocar tudo a perder.
 
- A peça é bem cosmopolita do nordeste. Eu trouxe o sotaque e a mulher arretada!  O texto cria uma rápida identificação com o público em geral. Sempre há alguém que já fez as loucuras da personagem e que vive o dilema  de não ter encontrado o seu grande amor” - destaca Michelle.
 
Dicas da autora e atriz Michelle Ferrúcio, com um pouquinho de Dani Night.
O chá de Santo Antônio: como toda solteira, a personagem é devota de Santo Antônio. E fala sobre o ritual do famoso chá, que é oferecido antes da peça. Ele veio do interior do Ceará, mais precisamente da cidade de Barbalha. Lá a devoção é tão intensa. Tem até festa dedicada ao santo no mês de junho, com cortejo pelas ruas. Na ocasião, uma árvore, conhecida como pau de Santo Antônio, é carregada por peregrinos até a frente da Igreja Matriz. As mulheres solteiras começam então a tirar lascas dele para fazerem o chá, em busca do tão esperado casamento. Há vários relatos de milagres do santo casamenteiro. A devoção só aumenta e milhares de pessoas solteiras relatam suas histórias de amor graças à bebida.
 
Conhecendo um pretendente: hoje em dia, as pessoas recorrem muito às mídias sociais, além dos aplicativos de encontros, para encontrar alguém. Ali podemos descobrir um pouco mais das pessoas em um clique, além de possibilitar conhecer e marcar encontros com pessoas legais, que você jamais conheceria por não fazer parte do seu convívio social. Nunca fique somente ali, pois os relacionamentos têm que ter vida fora da web e isso que é o legal no final das contas.
 
A minha personagem, por exemplo, conhece um cara do aplicativo. Quando acaba a peça, as pessoas sempre comentam que estão nos aplicativos. Uns dizem que dá certo, outros não têm muita sorte. Verdade é que a paquera tem que existir. Isso pode ser por meio virtual, porém é claro que aquela sensação de conhecer alguém pessoalmente tem um “quê” todo especial.
 
Primeiro encontro: muitas pessoas têm medo de marcar no virtual e partir para conhecer alguém na real. Claro que há o receio em não ser como queria e a expectativa não se concretizar, sendo assim, o que mais devemos ter é cautela. Avise alguém próximo, amigo ou familiar, que vai a um encontro, deixe o seu telefone e, se puder, da pessoa, infelizmente existem casos de abusos e violência, principalmente contra mulheres.
 
Sexo no primeiro encontro: infelizmente, a nossa sociedade é machista e sexo sempre foi, e será, um tabu, pois as pessoas não sabem lidar com seus instintos e sentimentos. Alguns homens ainda acham que a mulher que cede no primeiro dia é sem futuro, que não é para casar. Já a mulher até quer sexo no primeiro encontro, no entanto, se segura porque fica pensando no que o cara vai achar ou, no caso de ter interesse em namoro, faz a linha difícil.
 
Acredito também que várias mulheres não se importam com o que o homem vai pensar e fazem tudo no primeiro encontro. A grande maioria, entretanto, ainda se defronta com o dilema: “fazer ou não fazer eis a questão?”
 
Mantenha-se atualizada: a minha personagem é uma mulher atualizada, e isso é até reflexo meu, pois sou muito antenada em tudo o que acontece. Leio revistas, jornais e livros. Vejo os noticiários e sempre estou em busca de assuntos interessantes no Brasil e no exterior. Por isso, a dica é: mantenha-se atualizada e leia bastante! Sei que o cotidiano é corrido, mas vale a pena. É sempre bom mostrar que temos mais a oferecer, e dizer, sobre diferentes assuntos em qualquer situação. Sempre utilizo vários temas atuais dentro do texto da peça, por exemplo. Isso aproxima Dani Night do público e dos assuntos mais recentes da sociedade, ajudando assim na interação com eles.
 
Ficha Técnica:
Texto e atuação: Michelle Ferrúcio 
Direção: Areias Herbert
Vozes em off: Sergio Menezes, Keylla Milanez , Areias Herbert e Eduardo Fraga
Cenário: Carol Gomes e Areias Herbert
Iluminação: Claudio Duren
Produção Executiva : Michelle Ferrúcio
Coordenação de produção:  Liane Varsano
Figurino: Michelle Ferrúcio e Areias Herbert
Trilha sonora: Michelle Ferrúcio, Areias Herbert e Antônio Paoli
Arte: Leandro Correia
Fotos: Charles Saldanha
Adereços: Michelle Ferrúcio
Caracterização: Areias Herbert
Operador de Som; Rodrigo Melo
Operador de Luz: Leonardo Carvalho
Assessoria de imprensa: LV Comunicações – Liane Varsano


Dias, horários e valores:
Quarta às 19:30 - R$ 20,00 (Valor inteira)


Duração: 50 minutos


Temporada:
De 02/08/2017 Até 30/08/2017


Contato:
(21) 4042-6662 (Rio no Teatro)


Classificação:
14 anos


Generos:
Comédia / Tragicomédia


 



PUBLICIDADE
TRANSAMÉRICA 101,3
A Cigarra e a Formiga
NEWSLETTER e Notificações
Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão conteúdo exclusivo do teatro carioca, descontos e promoções
Nome
E-mail
 
PUBLICIDADE
GOOGLE+
FACEBOOK
PUBLICIDADE