LiveZilla Live Chat Software

Em Cartaz - Para Onde Ir

« voltar

Sinopse:

Construído a partir do personagem Marmieládov, do romance Crime e Castigo, escrito pelo russo Fiódor Dostoiévski (1821-1881), e da trama de Uma temporada no inferno, do francês Arthur Rimbaud (1854-1891), o monólogo PARA ONDE IR marcou a estreia da atriz e produtora Viviani Rayes na direção e traz Yashar Zambuzzi no papel de Marmieládov.  Ambos são fundadores da Te-Un TEATRO e, entre vários trabalhos juntos, atuaram e produziram a aclamada Blackbird (David Harrower) que ficou em cartaz de 2014 a 2017. 
 
“Sem dúvida, uma performance extraordinária, que certamente constituirá um marco na atual temporada. Quanto à direção de Viviani Rayes, esta merece ser considerada primorosa. A encenadora conduziu o ator com absoluta maestria, dele extraindo, uma atuação que produz um inesquecível encontro entre quem faz e quem assiste, essencial premissa da arte teatral”. – Lionel Fischer
 
A abordagem de temas como prostituição infantil, abuso, violência contra mulher, miséria, entre outros, é realizado com maestria retratando a atualidade contemporânea que muitas vezes nos foge aos olhos, ainda que em constante presença. “Para Onde Ir” é uma representação tênue entre o visceral e o brando, entre a ficção e a realidade, entre o poder e a perda, entre estender a mão e ignorar quem precisa de ajuda”. – Paulo Oliveira
 
Há mais de dez anos, Yashar estuda a transformação da literatura clássica em fenômeno cênico, especialmente as obras de Dostoiévski, pela importância de suas questões perenes sobre a condição humana. A concepção do espetáculo interliga Dostoiévski e Rimbaud a Bertold Brecht (1898-1956) o que faz da peça, segundo Viviani e Yashar, também uma homenagem à poesia crítica do poeta e dramaturgo alemão. 
 
“O espetáculo marca o primeiro trabalho de direção de VIVIANI RAYES, a qual se inicia, na função, com o pé direito, totalmente cônscia de sua responsabilidade, permitiu que a narrativa dramática fluísse naturalmente, explorando os meandros da vida do personagem, traduzindo-os, em postura cênica”. – Gilberto Bartholo
 
O monólogo conta a história de Marmieládov, funcionário público, alcoólatra, que, após perder o emprego, vai beber numa taberna. Ele acompanha a chegada dos fregueses e aproxima-se ora de um, ora de outro, para contar-lhes as dificuldades que passa por conta do vício, a necessidade de sustentar sua família e as desventuras de sua vida. A peça dialoga com o público numa linguagem dinâmica e coloquial, promovendo um contato direto e desmistificador com dois grandes autores da literatura universal cujas obras têm, em comum, as situações extremas da vida.
 
“Falar da pequenez humana como um choque de realidade que nos alcança é um mérito grandioso em qualquer plataforma artística”.  – Paulo Oliveira
 
As Reflexões de Para Onde Ir
Crime e Castigo de Doitoiévski é o ponto de partida para a criação de PARA ONDE IR. Nessa dramaturgia, a história de Marmieládov encontra complementariedade em Uma Temporada no Inferno de Arthur Rimbaud, que por sua vez encontra ressonância na poesia do jovem poeta Bertold Brecht: “Os Senhores por favor não fiquem indignados, pois todos nós precisamos de ajuda, coitados”. 
 
A partir desses 3 entrelaçamentos, PARA ONDE IR nos convida a uma reflexão sobre vício, a noção de culpa que se instaura no coração humano diante do mal praticado ao outro, a tentativa de compreender o sofrimento humano diante das injustiças e o desejo de redenção que a culpabilidade pode suscitar.
 
“Para onde ir” é o segundo projeto da Te-Un TEATRO, companhia da Rayes Produções Artísticas. 
 
“Yashar Zambuzzi conseguido criar uma unidade entre textos tão diversos a ponto de conferir verossimilhança ao contexto em que se dá, de forma brilhante. Sem dúvida, uma performance extraordinária, que certamente constituirá um marco na atual temporada”. Lionel Fischer
 
“O espetáculo agrada em todos os aspectos. Grandes possibilidades de premiações!!!”. Gilberto Bartholo
 
Concepção Cênica
Formato de arena, a ambientação cênica reproduz uma taberna. O público ao entrar na sala de espetáculo, ou melhor, na taberna recebe uma dose de cachaça e/ou café, para serem consumidos com porções de amendoim presentes nas mesas, onde podem apoiar o jogo americano que recebem na entrada, que nada mais é que o programa da peça. Tudo pensado e conduzido para tornar a experiência cênica e a interação com o público em um momento interativo. 
 
“Uma envolvente proximidade presencial do público numa taberna viva, onde um alcóolatra solitário compartilha seu ácido desabafo no diálogo afetivo com alguns espectadores. Apurada e reveladora manipulação cênica de Viviani Rayes”. 
Wagner Correa de Araújo.
 
“O espaço intimista é muito bem utilizado”. Brunno Vianna
 
Ficha Técnica:
Elenco: Yashar Zambuzzi
Texto: Dostoiévski e Rimbaud, fazendo uma homenagem a Brecht.
Adaptação e atuação: Yashar Zambuzzi 
Direção: Viviani Rayes
Figurinos: Rogério França
Iluminação: Elisa Tandeta
Trilha Original: Chico Rota
Cenário: Yashar Zambuzzi e Viviani Rayes
Programação Visual: Thiago Ristow
Ilustrações: Raphael Jesus
Fotos de Cena: Lu Valiatti
Idealização: Te-Un TEATRO
Produção Executiva e Realização: Rayes Produções Artísticas
Assessoria de imprensa: Duetto Comunicação


Dias, horários e valores:
Sexta às 19:30 - R$ 30,00 (Valor inteira)
Sábado às 19:30 - R$ 30,00 (Valor inteira)
Domingo às 19:30 - R$ 30,00 (Valor inteira)


Duração: 60 minutos


Temporada:
De 05/05/2017 Até 28/05/2017


Contato:
(21) 4042-6662 (Rio no Teatro)


Classificação:
14 anos


Generos:
Drama / Monólogo


 



PUBLICIDADE
TRANSAMÉRICA 101,3
NEWSLETTER e Notificações
Cadastre seu e-mail e receba em primeira mão conteúdo exclusivo do teatro carioca, descontos e promoções
Nome
E-mail
 
PUBLICIDADE
GOOGLE+
FACEBOOK
PUBLICIDADE